Adaptar-se saudavelmente

Ter que lidar com um evento que não esperávamos pode ser assustador e dúvidas constantes a respeito de como será o nosso futuro podem surgir. Geralmente, temos dificuldade em aceitar os eventos que não queríamos, não esperávamos, não merecíamos ou estão fora do nosso controle. Ficamos em dúvida de como e quando a nossa vida poderá ser retomada.

A obrigação de fazermos um isolamento e ficarmos em casa em quarentena pode nos trazer a sensação de impedimento da liberdade. Nesta situação, acabam sendo frequentes os sentimentos de preocupação, raiva, medo e tristeza. Assim, encontrarmos maneiras saudáveis de lidar com o sofrimento é fundamental, porque altos e baixos emocionais afetam a vida diária e acabam nos colocando em situações arriscadas na forma de como lidamos com a vida.

O diabetes, como qualquer outra doença, sofre influência de fatores psicológicos. Os hormônios secretados na reação de estresse influenciam a taxa glicêmica. Dessa forma, mesmo tomando insulina, uma reação de estresse pode elevar a glicemia. Nessa situação de isolamento, buscar um equilíbrio nas relações emocionais é importante, assim como não deixar em segundo plano o autocuidado.

Adaptar-se saudavelmente

É fundamental não esquecermos que a recomendação é de isolamento físico e não social. Sendo assim, é importante podermos contar com alguém que se importe com nossos sentimentos. As interações sociais, sejam com parentes ou amigos, podem ser mantidas por telefone ou através de plataformas disponíveis na internet. Compartilhar os sentimentos com alguém com quem se tem um laço afetivo saudável pode melhorar o estado emocional e, também, favorecer o tratamento do diabetes.

Assim, não se deve interromper o tratamento por causa da quarentena. Ao contrário, sabe-se que um bom controle glicêmico protege a pessoa das complicações decorrentes da Covid-19. É importante que, juntamente com sua família, a pessoa com diabetes tenha uma alimentação saudável, continue tomando seus medicamentos orais e/ou aplicando a insulina e fazendo a automonitorização.

Mexer o corpo é também muito importante. Há diversas aulas disponíveis na internet ou na televisão que podem nos ajudar na prática de atividade física em casa. Hoje se sabe que, se estivermos tristes ou preocupados, o engajamento em alguma atividade prazerosa nos faz sentir melhor.

Lembrar-se das conquistas obtidas, mesmo as pequenas, e pensar em coisas positivas podem ajudar a passar por tempos difíceis. Ser bom consigo mesmo e comemorar os sucessos é fundamental, assim como avaliar os aprendizados e seguir em frente, estabelecendo objetivos atingíveis para não ter que lidar com coisas além do que se pode controlar.

Procurar fazer diariamente algo que gostamos ajuda a atravessar os dias bons e ruins que temos em nossas vidas. Lidar com o diabetes não é fácil, por isso quando se sentir cansado, não querendo assumir mais responsabilidades, este é o momento para pedir ajuda. Em hipótese alguma, diminua ou menospreze o que sente. Reconhecer os sofrimentos é o primeiro passo para encontrarmos um jeito de passar por isso.

É importante saber que, caso haja necessidade de um acompanhamento especializado, há a possibilidade de atendimentos psicológicos serem realizados online, pois estes profissionais estão autorizados pelo seu Conselho Profissional para esta prática.