fbpx

Cuidados nos pés dos pacientes com diabetes

O mau controle glicêmico pode causar úlceras nos pés das pessoas com diabetes. Ele é o principal fator de risco para o desenvolvimento da neuropatia diabética e da doença vascular nas extremidades inferiores.

Quem tem diabetes e tem úlceras nos pés têm de 10 a 15 vezes mais chances de sofrer amputações das extremidades do que as pessoas sem diabetes.

A maioria dos danos causados por úlceras nos pés das pessoas com diabetes pode ser evitada com a detecção precoce, a educação em diabetes e o tratamento assertivo.

  1.  Fatores de risco para úlceras nos pés:

  • Mais comum em homens do que em mulheres
  • Quanto maior é o tempo de diabetes, maior o risco da úlcera
  • Mal controle glicêmico
  • Colesterol elevado
  • O dano aos nervos periféricos é a principal causa de amputação das extremidades. A neuropatia periférica também é responsável por 90% das causas de úlceras.
  • Deformação do pé, formação de calos, articulação rígida, unhas grossas (muitas vezes com fungos nas unhas), bolhas, são algumas alterações que devem ser observadas.
  1. Como cuidar dos pés de quem tem diabetes

    1. Examine seus pés diariamente

Cuidados nos pés dos pacientes com diabetes

Defina uma hora apropriada do dia (melhor à noite) para examinar seus pés.

Escolha um lugar com luz suficiente. Observe cuidadosamente os espaços entre os dedos para detectar eventuais feridas, bolhas, contusões, câimbras, formações calosas ou dores nos pés, quando corresponda.

2.2 Lave seus pés todos os dias.

lavar

Lave os pés e entre os dedos (com esponja ou toalha macia suavemente) com água morna e sabonete neutro. Não molhe os pés por mais de 5 minutos.

Depois de lavar os pés, seque-os bem, especialmente entre os dedos. Talco em pó não deve ser usado, pois pode trazer ressecamento à região. Se o pé estiver seco, podem ser usados hidratantes, mas lembre-se de nunca aplicar entre os dedos para não causar lesões.

2.3. Cuidado com queimaduras

Teste a água antes de tomar banho, use um termômetro ou verifique a temperatura com a palma da mão ou com o cotovelo. A água não deve estar muito quente nem muito fria. Água morna é sempre a melhor pedida. Não é recomendado fazer escalda-pés.

 2.4 No caso de formação de calos:

Você não deve cortá-lo sozinho, busque sempre o auxílio de um médico, podólogo ou enfermeiro.

2.5 Cuidar das unhas dos dedos do pé

unhas

Como cortar suas unhas:

  •  Se você tem uma visão ruim, você deve pedir para alguém cortar suas unhas.
  • Corte-as logo após o banho, quando estiverem macias e fáceis de cortar.
  • Corte-as horizontalmente. Evite cortá-las demais. Use uma lixa para lixar as bordas afiadas e ásperas.
  • Não use objetos afiados para cavar profundamente sob as unhas ou ao seu redor.

2.6. Use calçados e meias apropriados para seus pés:

Meias:

  • Algodão
  • Acolchoadas
  • Largas
  • Costura macia
  • Meias até o joelho não são recomendadas, pois podem apertar seu tornozelo ou sua panturrilha, dificultando a circulação sanguínea

Quando comprar o calçado?

  • Procure comprar calçados sempre à noite, quando seus pés estarão inchados e certamente no outro dia os sapatos não irão apertar
  • Experimente o calçado nos dois pés
  • Nunca use um calçado novo o dia todo, pois pode machucar

Escolha o calçado que tenha:

  • A ponta larga e profunda
  • Salto baixo
  • Sola firme na parte de trás
  • Fechamento com cadarço ou velcro
  • Evite andar descalço

2.7. Mantenha a circulação sanguínea em ordem

  • Coloque os pés em cima de uma cadeira quando estiver sentado.
  • Não fique com as pernas cruzadas por muito tempo.
  • Não use meias apertadas ou elásticos no tornozelo.
  • Mexa os dedos por 5 minutos, 2 ou 3 vezes por dia.
  • Faça exercícios como caminhar e pedalar para aumentar a circulação sanguínea nos pés.
informações

Mantenha um estilo de vida saudável.

2.8 Vá ao médico…

Mantenha um estilo de vida saudável, procure manter sua glicemia nos níveis desejáveis. Vá ao médico, podólogo ou enfermeiro se você notar alguma lesão ou úlcera nos pés, ou outros danos, tais como: unha encravada, fungos nas unhas, formação de calosidades, etc.

2019-10-07T12:28:48+00:00fevereiro 6th, 2019|Bons Hábitos, Complicações, Prevenção e Controle|

One Comment

  1. Silvana 17 de fevereiro de 2019 at 22:22

    Muito interessante,aprendi muita coisa.

Comments are closed.