Melhorar a memória para as pessoas idosas com diabetes

A demência e o Alzheimer são doenças comuns nos idosos. Especialmente nas pessoas com doenças crônicas como a hipertensão e a diabetes, o risco é ainda maior que nas pessoas saudáveis. Nos idosos com diabetes, os vasos sanguíneos no cérebro estão danificados, o sangue no cérebro é deficiente e afeta a uma série de funções importantes, como a memória, o raciocínio e a comunicação. Então, qual é a solução para ajudar os idosos a melhorar a memória tratando mais efetivamente a diabetes?

Diferenciar entre a perda de memória por velhice e a demência

No Brasil, muitas famílias não se importam com os idosos que perdem a memória, o que é inevitável na velhice. Entretanto, se tiver antecedentes de diabetes, o esquecimento e a distensão mental podem ser um sinal de advertência da demência.

Em teoria, a perda de memória pelo envelhecimento natural e a demência têm muitas manifestações diferentes, tais como:

Pessoas com perda de memória por velhice Pessoas com demência
Ocasionalmente esquecem, mas não têm problemas para realizar tarefas rotineiras. Têm problemas para realizar tarefas básicas como tomar banho, trocar de roupa, às vezes repetem uma tarefa muitas vezes pelo esquecimento.
Lembram-se das coisas. Falham ao tentar lembrar as coisas.
Não se perdem em um lugar familiar, mas podem demorar um tempo para lembrar o caminho. Não se perdem em um lugar familiar, mas podem demorar um tempo para lembrar o caminho.
Às vezes esquecem as palavras, mas ainda se comunicam normalmente. Às vezes esquecem as palavras, mas ainda se comunicam normalmente.
Mantêm o juízo e a tomada de decisões. Não são estáveis em sua habilidade de julgar, atuam de forma estranha contra os padrões comuns.

Portanto, os idosos com diabetes precisam estar atentos a sua capacidade mental. De acordo com o estado do diabetes e os sinais iniciais de perda de memória, seu médico diagnosticará, aconselhará e registrará seu plano de tratamento. Além disso, também é possível melhorar ativamente a memória com métodos simples.

Exercícios para melhorar a memória nos idosos

Se tiver demência devido a complicações do diabetes, não seja pessimista porque é possível melhorar. Além de tomar os medicamentos receitados, pode fazer as seguintes coisas de forma ativa:

  • Fazer exercício para a mente. Nossos cérebros são como os músculos, precisam ser treinados regularmente para estar saudáveis. Os idosos podem aprender a resolver palavras cruzadas, tocar algum instrumento musical ou simplesmente mudar a rota de caminhada todos os dias.
  • Desenvolver sua interação social de forma positiva. Para os idosos é fácil sentir-se sozinho, e por isso, desenvolver estresse é um fator de risco tanto para o diabetes quanto a demência. Para melhorar, vale usar seu tempo livre para participar de grupos de voluntários locais, manter relações com antigos amigos ou falar com seus vizinhos ao invés de ficar sozinho em casa.
  • Dormir suficiente. Os idosos não dormem tanto quanto antes, mas mesmo assim devem dormir profundamente e o suficiente. O sono é o momento em que o cérebro descansa, regenera as células nervosas e mantém uma memória saudável.
  • Ter uma dieta adequada. Os alimentos que são consumidos a cada dia determinam os níveis de glicose no sangue e a saúde cerebral. É preciso ter uma dieta saudável, comer frutas e verduras, peixes e carnes magras.
  • Fazer musculação. As atividades esportivas ajudam a regular o fluxo de sangue em todo o corpo, incluído o cérebro. Esta é a premissa para tratar o diabetes e prevenir a perda de memória.

Os idosos com diabetes devem escolher atividades leves como caminhar, andar de bicicleta devagar durante 30 a 45 minutos por dia, 5 dias na semana.

2019-03-27T09:00:42+00:00novembro 1st, 2018|Conhecimento Geral, Relaxar|