Vigiar as taxas

Os resultados obtidos na prática da Monitoração da Glicemia, através das tiras reagentes e glicosímetros ou na Monitorização da Glicose através dos sensores de glicose intersticial, são essenciais e indispensáveis para o bom gerenciamento do tratamento.

Nesta fase de isolamento social, por questões da pandemia da Covid-19, essa prática deve ser mais presente, uma vez que o diabetes mal controlado poderá deixá-lo mais vulnerável a qualquer infecção, seja viral ou bacteriana.
No momento atual, nosso cuidado é orientar você nas melhores práticas para monitorização da glicemia e incentivá-lo a continuar mesmo quando essa situação passar.

As boas práticas de higienização devem ser intensificadas, seja com água e sabão bem como com álcool a 70%.

ATENÇÃO: o álcool gel NÃO pode ser usado para higienização prévia dos dedos antes da punção capilar!

Além do tempo de secagem das mãos, o álcool gel forma uma película com substância ativa que demora mais para evaporar, interferindo significativamente no resultado.

Vigiar as taxas.

Portanto:

Lave as mãos com água e sabão ou use álcool 70% (líquido) no local da punção e em ambas as opções deixe secar bem antes do teste de glicemia.

A higienização do seu aparelho deverá ser realizada antes e depois do uso, com álcool liquido a 70 % e um lenço de papel, tome cuidado, proteja o compartimento da pilha e o orifício da tira, estes locais não podem umedecer.

Se o aparelho for manuseado por outras pessoas, oriente-as sobre essas práticas.

Observe a validade das tiras reagentes e o armazenamento correto (local ao abrigo do sol e sem umidade), mantenha data e hora acertadas.

 

Para garantir maior tempo dentro do alvo, isto é, o maior tempo do dia com suas glicemias adequadas e estáveis, é recomendado aumentar a frequência dos testes.

Estamos acostumados a intensificar a monitorização em situações especiais, como dias doentes, período menstrual, mudanças de rotina ou mudança de medicação, portanto na fase de pandemia, que é uma situação especial, sugerimos:

  • Pessoas com diabetes tipo 2, em uso de medicação oral e/ou insulina: a realização de testes pré-prandiais em todas as refeições e alternar os testes pós-prandiais
  • Para pessoas com diabetes tipo 1 e diabetes gestacional: pré e pós-prandiais
     * Recomendamos avaliar com sua equipe periodicidade da realização dos testes

 

Pré – Prandial: é imediatamente antes da refeição

Pós – Prandial: após 2 horas do INÍCIO da refeição

 

Feito isso, se você faz uso de insulina, fique atento às correções necessárias e imediatas (de acordo com a prescrição médica). Nessa fase, é muito importante refinar a atenção aos seus resultados e aproveitar para caprichar na contagem de carboidratos, para a realização do bolus de alimentação.

Avalie, junto com sua equipe de saúde, todos os resultados de glicemia, assim se necessário seu tratamento será alterado com mais segurança e seu perfil de glicemia ficará mais estável e dentro da meta.